terça-feira, 30 de agosto de 2016

O Tour não é o Giro, a Vuelta não é o Tour

Sem comentários:
As comparações entre as três grandes voltas são frequentes porque de facto é muito o que lhes une. Além da duração, as três são decididas sobretudo entre as montanhas, os contrarrelógios, a capacidade de evitar quedas e a regularidade. Por isso, os grandes voltistas conseguem andar bem em qualquer uma delas. No entanto, se é muito o que as une, também há muito que as separa.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Guia para os Jogos Olímpicos - Ciclismo de Pista

Sem comentários:
De 11 a 16 de agosto disputam-se as provas de ciclismo de pista dos Jogos Olímpicos. De modo a facilitar a compreensão das diversas provas, aqui fica um guia (+- breve) para ajudar a entender as cinco especialidades.

domingo, 24 de julho de 2016

O Tour de France foi muito de Froome

Sem comentários:
Froome confirmou o favoritismo que lhe era atribuído à partida para este Tour de France, e de passagem confirmou que ninguém poderia sequer estar próximo de si. Com Foi o melhor em toda a linha e as únicas dificuldades que teve foram causadas por uma queda: e mesmo nesse dia ganhou tempo ao segundo classificado. 

quinta-feira, 14 de julho de 2016

São "azares do ciclismo", não para Froome

Sem comentários:
Muitas vezes se pergunta se algo é sério ou ironia, como se houvesse coisa mais irónica do que a realidade. Por exemplo, imaginar que na Volta a França, maior corrida de ciclismo do mundo, os ciclistas ficam sem espaço para passar. O camisola amarela estatela-se contra a moto. O camisola amarela a correr montanha a cima. Imaginem Nairo Quintana a ver o camisola amarela a correr ao lado e a pensar que aquilo já estava mesmo a bater demais. Ou imagine-se que, afinal, o tempo perdido nas montanhas é anulado. Onde termina a realidade e se inicia a ironia? Uma vez mais, a treta supera a realidade.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Pirenéus mornos, Froome a salvo com vantagem mais curta

Sem comentários:
Arranca hoje a segunda semana da Volta a França, depois de uma passagem pelos Pirenéus onde houve momentos de interesse, surpresa e desilusões, mas cujo balanço final é morno.

Share