sábado, 9 de agosto de 2014

Boletim de Transferências 2015 parte I: Sagan, Mollema, Bouhanni

É a partir de 1 de agosto que se podem anunciar os novos contratos para a temporada seguinte, e passado uma semana dessa importante data é altura ideal para iniciar o Boletim de Transferências do Carro Vassoura. De forma breve, uma abordagem às mexidas mais relevantes com vista a temporada 2015.

Fusão Garmin-Cannondale

Era dado adquirido que a Cannondale não poderia continuar como este ano. O orçamento era demasiado reduzido para ser competitiva no World Tour e o único ciclista capaz de lutar por vitórias em grandes provas era Peter Sagan, cujo contrato terminava e a equipa não tinha condições financeiras para o renovar.
Para continuar no pelotão World Tour, a empresa fabricante de bicicletas juntou-se à Garmin, mantendo a estrutura desta segunda. Poucos serão os ciclistas a transitar da Cannondale para Garmin-Cannondale.

Sagan na Tinkoff-Saxo Bank

O eslovaco era o ciclista mais cobiçado neste mercado e houve rumores a vincularem-no com muitas equipas, mas no final escolheu a Tinkoff.
No último Tour faltou a Peter Sagan (Cannondale) uma equipa capaz de controlar o pelotão naquelas etapas de média dificuldade em que era ele o principal candidato à vitória mas nunca chegou a corresponder a esse favoritismo. No próximo Tour terá que dividir protagonismo com Alberto Contador. O espanhol necessita de trepadores que o apoiem na montanha e roladores que o protejam nas etapas planas, enquanto Sagan necessita de alguém que controle as etapas em que pode vencer. Será um grande desafio para a Tinkoff-Saxo, que terá que estar ao trabalho todos os dias.
Desportivamente não parece ser a melhor oferta para Sagan, mas financeiramente ninguém poderia bater Tinkoff. Com ele vai o fiel chapinheiro Maciej Bodnar e o irmão Juraj Sagan.


Sagan num momento de grande tensão a decidir o seu futuro

Astana: Boom e León Sánchez

A Astana é uma das equipas que melhor se reforçou até ao momento. Lars Boom (Belkin), vencedor de uma etapa nos Tour, será a aposta da equipa para as Clássicas da Primavera em 2015 e o outro grande reforço é Luis León Sánchez (Caja Rural). Luisle Sánchez tem quatro etapas no Tour, um top-10, um Paris-Nice e um palmarés de grande nível, mas em 2013 foi colocado de lado na Blanco/Belkin enquanto a equipa investigava o passado do ciclista e a sua ligação com os médicos Eufemiano Fuentes e Jesús Losa. Nunca foi suspenso mas este ano apenas encontrou lugar na Continental Profissional Caja Rural, na qual até ao momento ainda não conseguiu voltar ao seu melhor (talvez na Vuelta).
A Astana também garantiu Diego Rosa (Androni) e Davide Malacarne (Europcar). A Astana este ano tem 10 italianos e 7 deles têm como empresário Alex Carera, o representante de Nibali. Malacarne será mais um. Como Jorge Mendes no Real Madrid.

Bauke Mollema na Trek

A equipa norte-americana precisava de um líder para as grandes voltas e o escolhido é Bauke Mollema (Belkin), sexto no Tour do ano passado e décimo este ano. Além da Volta a França, é também um grande reforço para a semana das Ardenas, depois da desilusão de resultados dos irmãos Schleck.

Carlos Betancur fora da Ag2r

O vencedor do Paris-Nice ficou fora do Tour, sobretudo por falta de profissionalismo. Os responsáveis da Ag2r criticaram publicamente a falta de treino e excesso de peso de Carlos Betancur, cujo contrato para a próxima temporada será rescindido.
Há rumores que o ligam à Omega Pharma-Quick Step do amigo Rigoberto Urán mas ainda não está confirmado. Foi visto a treinar com um equipamento que não é o da sua equipa, mas talvez porque a Ag2r não tinha equipamento tamanho L para ele.

BMC: Rohan Dennis, Caruso e De Marchi

A BMC garante um grande reforço e já para este final de temporada. Rohan Dennis (Garmin), 24 anos, 2º na Volta à Califórnia, mudou-se para a BMC a 1 de agosto. O australiano assinou com a Garmin em 2013 para trabalhar com Alain Peiper mas o ex-ciclista e agora diretor desportivo australiano mudou-se para a BMC antes da temporada se iniciar. Preparava-se para mudar de equipa para 2015 mas as duas formações chegaram a acordo para que a transferência se concretizasse na abertura de mercado de agosto e assim Dennis disputará a Vuelta já na sua nova equipa.
Damiano Caruso, bom trepador que esteve em bom nível no Giro 2013, e Alessandro De Marchi, SuperCombativo do Tour 2014, trocam a Cannondale pela BMC para 2015.


Nacer Bouhanni na Cofidis

Nacer Bouhanni (FDJ) assinou com a Cofidis para 2015, encerrando o conflito interno com Arnaud Démare. Vencedor da classificação da regularidade e de três etapas no Giro, é um sprinter fantástico e um grande reforço para a Cofidis, que poderá ocupar o lugar deixado vago pela Cannondale no World Tour.
A Cofidis já garantiu vários reforços além de Bouhanni, com realce para os sprinters Michael Van Staeyen e Kenneth Vanbilsen (Topsport) e para o crossita Steve Chainel (Ag2r), mais talhado para clássicas.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Share