quinta-feira, 17 de março de 2016

Milano-Sanremo 2016: percurso e favoritos

Aí está La Primavera, a Milano-Sanremo, este ano novamente ao sábado. Kristoff, Sagan, Matthews, Bouhanni, Boasson Hagen e Cancellara são os principais favoritos a suceder a John Degenkolb, ausente por lesão.

Percurso


Cipressa, Poggio di Sanremo e a extensão de quase 300 quilómetros voltam a ser os pontos-chave duma clássica que faz sonhar sprinters, mas apenas está ao alcance de alguns. Para isso têm que resistir no Cipressa e, sobretudo, no Poggio di Sanremo ao forte ritmo imposto e às possíveis tentativas de ataques de outros homens que, não sendo tão rápidos, têm a forma e a potência para tentar quebrar a corrida, a subir ou a descer.

Do final do Poggio até à linha de meta, na Via Roma, são 5,5 quilómetros de extensão, primeiro numa descida técnica, e depois com pouco mais de dois quilómetros para alguma equipa, ainda com resistentes para isso, tentar colocar o seu sprinter na melhor posição.

Favoritos

Alexander Kristoff, vencedor em 2014 e segundo no ano passado, é o principal candidato a suceder a John Degenkolb, ainda a recuperar do acidente de que foi vítima no estágio de pré-época da Giant. Chega a Milão com cinco vitórias em 2016, entre Qatar e Omã, veremos com quantas sai de Sanremo, não podendo este ano contar com o seu principal apoio nos últimos dois anos, Luca Paolini.

Michael Matthews talvez nunca tenha sido uma grande surpresa porque a sua evolução foi extremamente sustentada, gradual, sem saltos. Apenas iniciou a temporada no Paris-Nice e de lá saiu com duas vitórias. Está feito um dos melhores sprinters da atualidade e mais resistente às subidas que a maioria. Foi terceiro em 2015.

Nacer Bouhanni também esteve em destaque no Paris-Nice, como já antes tinha estado desde fevereiro, muito regular, sempre entre os primeiros. Na prova francesa foi o primeiro em duas chegadas ao sprint, desclassificado numa delas. Além da sua excelente ponta-final, passa bem subidas como as da Classicissima.

O campeão do mundo Peter Sagan ainda não venceu em 2016 mas tem estado constantemente entre os primeiros classificado, tanto este ano como nas grandes clássicas. Em Sanremo já foi segundo uma vez e quarto por duas ocasiões. Não é o mais rápido entre os favoritos mas a polivalência faz dele um dos principais candidatos ao triunfo, como acontece em grande parte das provas que participa.

Pelo seu estado de forma destaca-se Fabian Cancellara, o vencedor de 2008 e com mais quatro pódios ao longo da sua história pessoal nesta prova. Não é um sprinter mas ao cabo de 290 quilómetros a sua resistência coloca-o entre os dos favoritos ao primeiro posto. O seu extraordinário momento de forma é confirmado pelas quatro vitórias que já leva em menos de dois meses de competição, números impressionantes para quem não é sprinter.

Greg Van Avermaet leva três vitórias, a última delas na geral do Tirreno-Adriático e tentará partir a corrida antes de chegarem a Sanremo. Também com três sucessos já obtidos em 2016, Edvald Boasson Hagen, parece de regresso aos seus melhores dias e a Dimension Data tem também Mark Cavendish, vencedor em 2009.

E Fernando Gaviria? Será cedo para coloca-lo entre os favoritos? Tem apenas 21 anos e será a sua estreia numa prova tão longa, mas o talento está lá e a vitória de etapa alcançada no pelotão do Tirreno-Adriático comprova-no. A Etixx tem também Zdenek Stybar, que no ano passado caiu na última descida, não é tão rápido mas é polivalente e está em bom momento de forma.

Outros homens rápidos a considerar são Arnaud Démare, Ben Swift, Sacha Modolo  e Niccolo Bonifazio.

***** Kristoff e Matthews
**** Bouhanni e Sagan
*** Cancellara, Bosson Hagen, Van Avermaet e Gaviria
** Stybar, Cavendish, Démare e Swift

Horários

A prova este ano volta a disputar-se ao sábado e em Portugal terá transmissão no Eurosport 1 a partir das 13h15. O final está previsto entre as 15h46 e 16h27.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Share